sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Krampus (Perchta)

O Krampus ("garras") é um ser mítico maligno muito conhecido das populações das aldeias e cidadezinhas dos Alpes, que também habita a imaginação germânica. Apesar de muito antigo e limitado geograficamente aos Alpes, sua influência afeta alguns costumes natalinos: ele seria o contraponto do Papai Noel. Portanto, ao invés de dar presentes, Krampus invade as casas e leva as crianças que foram más, mentiram e fizeram pirraça!

Ele aparece lado a lado com São Nicolau: enquanto um distribui presentes às crianças, o outro às pune. Dependendo do lugar, limita-se a deixar pedaços de carvão em vez dos presentes, ou uma vara como aviso de que, se não melhorarem de comportamento, o ajudante diabólico de São Nicolau virá castigá-los. Isso servia como um freio social, como um lembrete de que as crianças precisam ser boazinhas e comportadas para ganharem presentes de Natal. Também ajuda a manter o maniqueísmo que equilibrava as forças do bem e do mal.


Sua aparência é bem diabólica, com chifres e cascos de cabra no lugar dos pés, além da longa língua vermelha. Carregava correntes e galhos para assustar as crianças e se vestia com trapos. Por volta de 1890, sua imagem começou a aparecer nos cartões de Natal acompanhando São Nicolau, normalmente com os dizeres Gruss vom Krampus (saudações de Krampus) ou Brav Sein! (Comporte-se!).

Na verdade, Krampus é a inserção nas festividades natalinas cristãs de uma divindade pagã conhecida na região alpina: Perchta, que aparecia na forma de uma sedutora belíssima, branca como a neve, ou como um demônio em trapos. A ela cabia a vigilância dos animais no início do inverno e a visita às casas para se certificar de que a fiação da lã estava sendo feita corretamente. Já no século IV da nossa era, o Papa Gregório permitiu que esse personagem pagão fosse incorporado às festividades desde que fosse rebatizado. Bartl, Schmutzli (Sujo, na Suíça) Ruprecht e Knecht Ruprecht (Ruperto ou Servo Ruperto, na Alemanha) são alguns dos muitos outros nomes de Krampus.

Até hoje, tradicionalmente, jovens rapazes das regiões da Bavária se vestem como Krampus e desfilam acompanhando São Nicolau, durante as primeiras duas semanas de dezembro (começando na noite do dia 5 de dezembro).


4 comentários:

  1. Bem, talvez isso explique a necessidade das cartinhas para Papai Noel terem que conter a frase: "eu me comportei bem". Não esquecendo também a ameaça: " se você não for bonzinho Papai Noel não lhe trará presente". Céus!

    ResponderExcluir
  2. muito interessante a descrição desse mito. Como sempre parabéns pelo trabalho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigado! continue por aqui e visite nossa página no Facebook!

      Excluir
  3. Hahahah. Esse Krampus é realmente uma graça! Diabólico sim, mas não deixa de ser curiosíssimo... e engraçado que antigamente muitos cartões de Natal (da Europa e EUA) tivessem essa criaturinha medonha como 'ornamento'.:)

    ResponderExcluir