sábado, 28 de outubro de 2017

Ragnarok, o Crepúsculo dos Deuses

O mito do Ragnarok (ou Ragnarök, Ragnarøkr, Ragnorak, Gotterdammerung) explica como o mundo terminará.

Será precedido por Fimbulvetr, o inverno dos invernos. Três desses invernos seguirão um ao outro sem verões no meio. Conflitos e feudos irão surgir, mesmo entre as famílias, e toda moral desaparecerá. Haverá guerra constante e anarquia em Midgard (Terra). Pouco antes da grande batalha, a rivalidade entre os deuses nórdicos e os gigantes de Jotunheim aumentará, porque Loki (em prisão perpétua por sua participação na morte de Balder) conseguirá usar sua lábia para instigar temores.

O galo carmesim Fjalar vai cacarejar para os gigantes, enquanto o galo dourado Gullinkambi fará o mesmo para os deuses. Um terceiro galo levantará os os mortos. Os guerreiros de Valhalla (Einherjar) serão chamados por Gjallarhorn, o "chifre retumbante" de Heimdall, para lutar ao lado de aesires e vanires na batalha da Planície de Vigrid.

Os monstros-lobo Skoll e Hati que vivem tentando engolir o Sol e a Lua, respectivamente, finalmente conseguirão, mergulhando a Terra na escuridão. As estrelas começarão a cair e as montanhas se despedaçarão, libertando Fenrir e Loki e acordando Jormungand, a Serpente do Mundo. Cada respiração venenosa da serpente irá manchar o solo e o céu com seu veneno. As ondas causadas por seu surgimento libertarão o navio Naglfar (feito de unhas humanas) com o gigante Hymir como seu comandante e os gigantes vão para o campo de batalha. Do reino dos mortos, um segundo navio surgirá carregando os habitantes de Hel, tendo Loki como seu timonel.

Os gigantes do fogo, liderados pelo gigante Surt, deixarão Muspellheim no sul para se juntarem contra os deuses. Sua primeira ação será destruir a ponte Bifrost. Com uma espada que arde como o próprio sol, Surt queimará a terra.

No fim, tanto deuses quanto gigantes morrerão:
  • Odin será devorado por Fenrir, que será morto por Vidar, filho de Odin.
  • Thor matará a Serpente do Mundo, morrendo de seu veneno após dar nove passos sem largar seu martelo.
  • Tyr enfrentará Garm e um matará o outro.
  • Heimdall e Loki não sobreviverão ao combate entre eles.
  • Yggdrasil ruirá de tanto que a serpente Nidhogg a roeu.
  • Freyr morrerá nas mãos de Surt, que explodirá em chamas e destruirá os nove mundos.
Odin e Fenrir, ilustração de Emil Doepler (1905).
Thor e Jormungand, ilustração de Emil Doepler (1905).
Asgard em chamas, ilustração de Emil Doepler (1905).

A terra em chamas afundará no mar para emergir como um novo mundo abundante em fontes, a última expressão da crença nórdica de que um mundo melhor está por vir. Somente Vidar, Magni (filho de Thor) e o casal humano Lif e Lifrathsir sobreviverão e herdarão a nova Terra. A serpente Nidhogg sobreviverá para manter o balanço entre o bem e o mal.

Vale frisar que "Ragnarök" não significa exatamente "Crepúsculo dos deuses" como eternizado pelo compositor Richard Wagner em sua grande obra, Der Ring des Nibelungen, Götterdämerung. A palavra significa "destruição dos poderes", sendo que a tradução colocou "poderes" como "deuses". Aliás, toda narrativa do evento tem sido tema de controvérsias quanto à sua origem por ter sido escrita após a cristianização do mundo nórdico.

Um comentário:

  1. Seja na mitologia nórdica, seja no cristianismo, e provavelmente em outras crenças e mitos, o apocalipse está presente.
    Lendo atentamente a postagem vejo que podemos fazer vários paralelos com os dias atuais. Será que o apocalipse está chegando? Não sei, mas que o planeta Terra esta sendo destruído lá isso está. Seria o Crepúsculo da Humanidade? Em nome das novas gerações espero sinceramente que não.

    ResponderExcluir